Como deve ser…

Fala sério! Estamos todos muito cansados de ver autoridades, de todos os escalões, mas particularmente no topo da linha, deitarem falação equivocada e até mesmo irresponsável sobre a atual pandemia de Covid-19. Desculpem os leitores, mas vai ser muito difícil mudar de assunto ao longo das próximas – muitas – semanas … Mas quando leio matéria como a do Correio Braziliense do último dia 26 de abril fico mais animado. Eis que ali fala alguém que realmente entende do assunto, o Sub-Secretário de Vigilância à Saúde, Eduardo Hage. Não o conheço pessoalmente, mas bem que gostaria, para cumprimentá-lo pela cristalinidade de suas afirmativas e pelo destemor em reconhecer que algumas coisas ele não pode dizer simplesmente porque ainda não tem informação – não porque alguma ordem vinda de cima o impediria, por enquanto, pelo menos. A verdade é que a VERDADE, bem como a presente pandemia, ao contrário do que alguns imaginam, não tem posição política ou ideologia: elas simplesmente se impõem. É assim que deve ser e é o que se denota, felizmente na entrevista de Eduardo. Vamos a ela…

Destaco os seguintes tópicos, para mais detalhes ver o link ao final:

  1. As medidas de isolamento parecem garantir ao DF condições de suportar pico da Covid-19, pois o crescimento dos casos em menor escala do que o esperado decorre certamente da adesão da população às medidas de isolamento social já implantadas aqui.
  2. O ritmo do aumento local está abaixo do estimado e a letalidade é menor do que a média nacional.
  3. Ao todo, a rede pública conta com 122 leitos de unidade de terapia intensiva (UTI) reservados para pacientes com a doença, sendo que apenas 30 estão ocupados no momento (dia 26 de abril).
  4. O correto seria ter, pelo menos, 70% de distanciamento, enquanto no DF há mais de um mês está em torno de 50% a 55%, o que não seria o ideal, embora seja o bastante para provocar o tal “achatamento da curva”.
  5. Sobre a liberação de atividades comerciais, isso não seria, por si, um fator capaz de provocar retrocesso no controle da Covid-19, segundo ele: “vai se mexer na quantidade de pessoas que voltam a trabalhar, mas haverá a imposição de condições para evitar que isso, por si só, provoque um aumento”.
  6. Os mais de mil casos no DF, que segundo o Governador Ibaneis corresponderiam ao “pico” da epidemia, para Hage não é bem assim, pois a cada semana a atualização da progressão muda o cenário, o que impede se fazer tal estimativa.
  7. Ocorre aumento das recorrências de casos, porém de forma gradual e mais lenta do que o esperado, sendo muito menor do que seria se não houvesse o cumprimento do distanciamento social imposto até agora.
  8. Sobre a eventual definição do “pico”, demonstra cautela, pois, segundo ele, “se eu falo, hoje, uma data e um número, na próxima semana, vou ter de dizer outra […] o comportamento do vírus não é de todo conhecido […] Só foi possível avaliar os resultados dos impactos agora, a partir dos nossos dados”.
  9. Sobre a flexibilização das medidas atuais, ele é sincero: “nós temos participado. Temos levado todas as projeções para o governador e demais órgãos. O que está se discutindo é a definição, que compete ao governador, de quais setores retornarão as atividades e em qual momento. O que nós temos feito no campo da Saúde é levar todas as estimativas, o que a abertura pode representar de maior e menor impacto. Alguns setores já voltaram à atividade, mas, mesmo esse retorno nas últimas semanas, não impactou no índice de distanciamento social”.

É assim que se faz. Os políticos devem ser ouvidos, mas notícias detalhadas e confiáveis, de fato, são aquelas que provêm de quem realmente entende do assunto, ou seja, os técnicos. Assim como a guerra é assunto muito sério para ser deixada nas mãos dos generais, a pandemia é séria e complexa o bastante para que cuidem dela apenas os políticos, principalmente os de feição autoritária e populista. Creio que não preciso dizer mais nada…

***

Não deixe de ler a entrevista completa, se é que ainda não o fez diretamente no jornal:

https://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/cidades/2020/04/26/interna_cidadesdf,848353/gracas-ao-isolamento-df-tem-condicoes-de-suportar-pico-da-covid-diz.shtml

2 respostas para “Como deve ser…”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s